terça-feira, 15 de abril de 2014

REFUTANDO O PRÉ-TRIBULACIONISMO - PARTE 5

A QUESTÃO DO ESCAPISMO PRÉ-TRIBULACIONISTA


As Escrituras nos dizem que o Senhor guardará a Igreja da provação e da ira vindoura. Diz também que não fomos destinados para a ira, e faz alusão a um agente que detém o Anticristo até que chegue o momento de sua manifestação. Analisaremos estes versos em contraste com a cronologia escatológica que as Escrituras nos ensinam.
Começarei pelos escritos de Paulo:
… e para aguardardes dos céus o seu Filho, a quem ele ressuscitou dentre os mortos, Jesus, que nos livra da ira vindoura. (1 Ts 1:10)

… porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo” (1 Ts 5:9)


Como vimos em O Pré-tribulacionismo versus A Cronologia Bíblica, a Bíblia nos fala de um único Dia do Senhor pelo qual devemos esperar (não dois: um secreto e um público). Também nos ensina que este Dia do Senhor ocorre depois do aparecimento do abominável (2Ts 2:1-4, Ap 16:14-16). Mostra-nos uma única ressurreição dos justos após a tribulação (Ap 20:4-6). Consequentemente, mostra-nos um único arrebatamento, após a tribulação. Somente podemos concluir que a “ira” a que Paulo se refere certamente não é a Grande Tribulação, e sim a punição dos ímpios ou o Juízo Final. Esta foi a interpretação da Igreja por 1830 anos.
O dispensacionalismo pré-tribulacionista cria uma interessante relação entre o Anticristo e o Espírito Santo, como veremos abaixo:
Com efeito, o mistério da iniquidade já opera e aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém (2 Ts 2:7)
Baseados neste versículo, o pré-tribulacionismo afirma que o Espírito Santo está impedindo a aparição do Anticristo. Por lógica, sendo a Igreja arrebatada, o Espírito Santo se retirará da terra, abrindo o caminho ao iníquo que agora poderá devorar a terra, visto que os santos já foram retirados para serem preservados de seu furor.
O problema óbvio com esta doutrina é que haverá convertidos na terra durante o período de tribulação (Ap7 :9-14, Ap 13:7, Ap 14:12-13, Ap 20:4). Portanto, o Espírito Santo estará na terra – a não ser que algum teólogo pré-tribulacionista queira se aventurar em um debate de como as pessoas se converterão neste período sem serem convencidas de seu pecado pelo Espírito Santo, e como serão crentes genuínos, fieis até a morte, sem serem batizados com o Espírito Santo.
Além de violar a cronologia bíblica anteriormente discutida, o pré-tribulacionismo comete uma atrocidade ainda mais grave: nega aos santos da tribulação o status de Igreja. Os teólogos pré-tribulacionistas determinaram que tais pessoas, apesar de seu belo testemunho, são somente um “simulacro” de Igreja, mas não são o Corpo de Cristo. Não há nenhuma base escriturística para tamanha arbitrariedade. Enquanto houver convertidos sobre a face da terra, a Igreja estará presente e, consequentemente, o Espírito Santo de Deus.
Em nenhum momento Paulo diz quem é o agente que impede a manifestação total do Anticristo na terra. Um anjo poderia estar acorrentando este demônio, para liberá-lo na hora certa. O agente pode ser também um sistema de governo, ou até mesmo uma poderosa nação que  ofereça resistência à formação de uma Nova Ordem Mundial. Não há respaldo bíblico que sustente a lógica de que “a Igreja se retira da terra com o Espírito Santo e deixa o caminho livre para o Anticristo”. Toda esta retórica surgiu de uma mera conjectura que com o tempo tomou força de doutrina.
Um outro verso comumente usado pelos pré-tribulacionistas é:
Porquanto guardaste a palavra da minha perseverança, também eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para pôr ã prova os que habitam sobre a terra. (Ap. 3:10)
Em primeiro lugar, temos que lembrar que esta palavra foi originalmente dita à Igreja em Filadélfia. A promessa era a de que o Senhor a guardaria da provação que viria sobre o mundo. A Igreja em Filadélfia não foi arrebatada. “Guardar da provação” aqui indica proteção sobrenatural durante a tribulação e não um arrebatamento. Do mesmo modo será com parte da Igreja no final dos tempos.

 

Fonte: www.paoevinho.org

 

 

5 comentários:

  1. Negativo, amigo. Jesus não deixará a igreja passar pela grande tribulação. "Porque guardaste a minha palavra, também eu te guardarei da hora de tentação que há de vir sobre todo o mundo." Seremos arrebatados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro amigo Anônimo se você não sabe o Senhor já está guardando sua igreja das tribulações e das tentações que se cumprem na vida dos escolhidos, somente aqueles que não fazem à vontade de Deus é que não são perseguidos, Mas se você está se referindo ao período da grande tribulação, não se preocupe que o Senhor é fiel para nos livrar na tribulação e não da tribulação.

      Excluir
    2. Caro amigo Anônimo se você não sabe o Senhor já está guardando sua igreja das tribulações e das tentações que se cumprem na vida dos escolhidos, somente aqueles que não fazem à vontade de Deus é que não são perseguidos, Mas se você está se referindo ao período da grande tribulação, não se preocupe que o Senhor é fiel para nos livrar na tribulação e não da tribulação.

      Excluir
  2. eu creio que Deus não vai deixar sua Igreja passar por essa grande tribulação! então a Igreja vai ser arrebatada antes da grande tribulação, eu creio nessa tése...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como que o anticristo fará guerra aos santo então ? pré tribulacionismo não tem respaldo bíblico.

      Excluir

SEU COMENTÁRIO É MUITO BEM VINDO